Censo Demográfico

O Censo Demográfico do IBGE é uma grande pesquisa que ocorre a cada 10 anos, onde recenseadores vão de casa em casa preenchendo um enorme cadastro com informações detalhadas sobre a população do país. No Censo 2010 foram mais de 190 mil técnicos visitando 67,6 milhões de domicílios nos 5.565 municípios brasileiros, desenhando um grande retrato da população brasileira e das suas características sócio-econômicas servindo como base para o planejamento público e privado da próxima década.

Os principais temas abordados pelo Censo são: Família (População), Grupos populacionais específicos (População), Trabalho, Trabalho remunerado (Trabalho), Outras formas de trabalho (Trabalho), Rendimento, despesa e consumo, Estatísticas multidomínio, Gênero (Estatísticas multidomínio), População, Condições de vida, pobreza e desigualdade (Estatísticas multidomínio), Educação, Nupcialidade (População), Características gerais da população (População), Habitação, Cultura, recreação e esporte (Estatísticas multidomínio), Sociedade da Informação (Estatísticas multidomínio), Saúde, Componentes da dinâmica demográfica e estatísticas vitais (População), Proteção social.

Saiba mais neste link!

PNAD – Pesquisa Nacional de Amostra Domicílio

 PNAD já é uma pesquisa que complementa e atualiza os dados captados pelo Censo Demográfico, produzindo informações contínuas sobre a população, tal como a inserção no mercado de trabalho, associada a características demográficas e de educação, contribuindo ao estudo do desenvolvimento socioeconômico do País. A pesquisa por amostra domicílio também contribui ao monitoramento de informações muito relevantes para atuação das política públicas, como trabalho infantil e outras formas de trabalho, migração, fecundidade etc.

A PNAD se diferencia por ser realizada em uma amostra de domicílios, isto é, diferente do censo que busca visitar o máximo de domicílios,  ela busca apenas a representatividade necessária para os resultados nos diversos níveis geográficos definidos para sua divulgação. A pesquisa é feita mensalmente para um conjunto restrito de indicadores relacionados à força de trabalho para o nível geográfico de Brasil; trimestral, é feita uma pesquisa mais ampla para indicadores relacionados à força de trabalho; e por fim, anualmente a pesquisa se estende detalhando mais os temas permanentes.

Abrangência geográfica: Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, 20 Regiões Metropolitanas que contêm Municípios das Capitais (Manaus, Belém, Macapá, São Luís, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife, Maceió, Aracaju, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Vale do Rio Cuiabá, e Goiânia), Municípios das Capitais e Região Integrada de Desenvolvimento da Grande Teresina.

PNAD Contínua

Na verdade, toda PNAD é contínua, fazendo uso de uma amostra probabilística de domicílios em abrangência nacional, planejada para atender a diversos propósitos. O grande diferencial é que a PNAD Contínua que chamamos aqui de contínua, é que esta segue um esquema de rotação de domicílios, ou melhor dizendo, cada domicílio selecionado será entrevistado cinco vezes, uma vez a cada trimestre, durante cinco trimestres consecutivos, possibilitando analisar o desenvolvimento e evolução de diversos aspectos do domicílio.

Principais Indicadores que serão produzidos com base na PNAD Contínua:

• População residente segundo o sexo e os grupos de idade
• Taxa de desocupação
• Taxa de atividade
• Nível da ocupação
• Taxa de analfabetismo segundo os grupos de idade e o sexo
• Pessoas de 14 anos ou mais segundo a condição de ocupação
• Pessoas ocupadas na semana de referência segundo o sexo e os grupos de anos de estudo
• População residente segundo a naturalidade em relação à Unidade da Federação e ao município de residência
• Rendimento médio mensal per capita dos domicílios

Anúncios